Fundado em Berlim (1991) por Nuno Mateus e José Mateus, ARX Portugal é um atelier de arquitectura estabelecido em Lisboa.

A nossa arquitectura não segue um léxico, ou uma linguagem fixa. Em cada novo caso, procuramos encontrar os “vocábulos” para uma linguagem específica desse novo contexto. Mais do que procurarmos os pontos comuns entre cada novo projecto e o anterior, interessa-nos encontrar as diferenças. É como se voltássemos sempre ao zero. E, a um certo nível, é essa ideia de inovação que nos interessa.

Evidentemente que esta abordagem também nos abre um campo de pesquisa muito vasto. Não tendo que trabalhar dentro de pressupostos fixos, procuramos um caminho experimental, onde podemos testar novos conceitos a partir daquilo que nos interessa e fascina. No entanto, parecem-nos sábias as palavras do poeta e filósofo brasileiro António Cícero que um dia disse: “o que interessa, não é tanto escrever algo novo. É escrever algo que a leitura não envelheça”.

O futuro é sempre difícil prever, mas, comprovadamente, depois das revoluções, do desinteresse pela história e da globalização, virá certamente um retorno à cultura local, específica, à arquitectura feita de pequenos mas sólidos impulsos a partir das coisas que nos chegam.


nuno_mateusNuno Mateus

Nasceu em Castelo Branco, em 1961 e licenciou-se em Arquitectura, em 1984, pela FAUTL (Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Em 1987 fez o “Master of Science in Architecture and Building Design”, na Universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Trabalhou com Peter Eisenman, em Nova Iorque, de 1987 a 1991 e com Daniel Libeskind, em Berlim, em 1991, entre outros.

Tem ensinado em várias escolas de Arquitectura nacionais e internacionais. Actualmente lecciona Projecto Final de Mestrado em Arquitectura na FAUTL e Projecto VII e VIII na UAL (Universidade Autónoma de Lisboa). Foi ainda Director do Departamento de Arquitectura desta última entre 2004 e 2007, tendo leccionado ainda Projecto III e VI. Foi igualmente professor convidado da ESARC-UIC (Barcelona) em Proyectos II e orientador individual de Projecto Final (6ºano) na ESAP.

Em 1991 fundou a ARX Portugal Arquitectos, com José Mateus.

Proferiu e participou em inúmeras conferências sobre o trabalho da ARX Portugal em diversos países.Foi convidado, em Portugal, para diversos juris de concursos nacionais e internacionais.

O trabalho da ARX tem obtido diversas distinções e prémios dos quais de podem salientar o “International Architecture Awards”, The Chicago Athenaeum, EUA, 2006 (Biblioteca Municipal de Ílhavo), “Prémio AICA”, Associação Internacional dos Críticos de Arte / Ministério da Cultura 2003, Nomeação para o “Prémio Secil 2002”, nomeação para o “Prémio Mies Van Der Rohe 2002” e “XXI Encontro Internacional do UIA”, Berlim, Alemanha, 2002 (Museu Marítimo de ílhavo).

Para além de inúmeros artigos em jornais e revistas generalistas ou especializadas, foram já publicadas 3 monografias sobre o trabalho da ARX: “Uma Segunda Natureza” (Blau) e “Realidade Real” (CCB) em 1993 e “Museu Marítimo de Ílhavo” (Caleidoscópio), em 2004.

O trabalho da ARX foi objecto de uma Exposição Monográfica, “Realidade Real” que inaugurou o Centro de Exposições do Centro Cultural de Belém (CCB) em Junho de 1993. Desde então tem integrado exposições colectivas ou monográficas, um pouco por todo o mundo.

Em 2007 foi emitido um selo pelos CTT-Correios de Portugal com o Museu Márítimo de Ílhavo, integrado na colecção de “Arquitectura Contemporânea Portuguesa”.

 


jose_mateusJosé Mateus

Nasceu em Castelo Branco, em 1963 e licenciou-se em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (FAUTL), em 1986.
Fundou, com Nuno Mateus, a ARX Portugal em 1991.

É Presidente do Conselho Directivo da Trienal de Arquitectura de Lisboa e foi Director Executivo da Trienal 2007 e 2010.

Integra o Conselho Editorial do grupo Babel.

Foi presidente da Assembleia Regional Sul da Ordem dos Arquitectos no triénio 2008-20010 e vice-presidente da Direcção da mesma Secção Regional no triénio 2005-2007

É actualmente professor associado convidado de Projecto II de Arquitectura no Instituto Superior Técnico de Lisboa, tendo sido também docente na Escola Superior de Artes Decorativas de Lisboa (ESAD), no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresa (ISCTE), e professor convidado na Escola Superior de Arquitectura da Universidade Internacional da Catalunha (UIC-ESARQ), em Barcelona.

Autor/coordenador da revista semestral Linha (Arquitectura, Design e Paisagem) do semanário Expresso, foi também autor/coordenador das duas séries de televisão Tempo & Traço para a Sic-Notícias. É participante regular no programa Na Ordem do Dia da TSF.

Conferencista em Portugal e diversos países entre os quais Espanha, EUA, Hungria, Inglaterra, Brasil, Bélgica e Itália. Integrou o Júri do Prémio de Arquitectura da Bienal de São Paulo em 2003, Europan Espanha 2007 e ArquiFad 2011.

Em 1993, o trabalho da ARX foi objecto da Exposição “Realidade Real” no CCB e integrou inúmeras outras, nomeadamente a “Percurso/ Útvonal – ARX Portugal” (Budapeste, 2000), a “Influx 0.1” (Fundação de Serralves, 2002), a “Contaminantes/Comunicantes” (Lisboa, 2000) e a Trienal de Nara (1994). Com o Centro Regional de Sangue do Porto, integrou a exposição “Architettura e Design del Portogallo 1998-2004” da Trienal de Milão.

Os projectos da ARX foram objecto de inúmeros prémios, menções e nomeações, nomeadamente o International Architecture Award2006 para a Biblioteca Municipal de Ílhavo (The Chicago Athenaeum) e o Prémio AICA 2003 (Associação Internacional dos Críticos de Arte) para o Museu Marítimo de Ílhavo, também nomeado para os Prémios SECIL 2002 e Mies van der Rohe 2002. Recebeu também o International Architecture Award 2007 para o projecto Casa no Martinhal e em 2008 para o projecto Escola Superior de Tecnologia do Barreiro. Este prémio foi também finalista dos prémios Enor e Fad, em 2009. O projecto Casa no Romeirão foi galardoado, também em 2009, com o Prémio Muncipal de Arquitectura de Mafra.

Para além de projectos, artigos e referências em periódicos e revistas especializadas, foram publicadas três monografias sobre o trabalho da ARX: Uma Segunda Natureza (Blau, 1993), Realidade Real (CCB, 1993) e Museu Marítimo de Ílhavo (Caleidoscópio, 2004).